Can't get any data. Weather Report , 0°C, Can't get any data.

História

Back to homepage
História

Momentos Históricos do Ténis Regional em Lisboa

Momento 0

1980 – A Decisão Foi em 1980 que se tomou a decisão de se criar uma Associação de Ténis Regional que apoiasse a Federação Portuguesa de Ténis na organização e realização das competições nacionais e torneios locais. Aqui reside a génese da ATL – ASSOCIAÇÃO DE TENIS DE LISBOA.

Momento 1

Outubro de 1980 – O Nascimento da 1ª Associação de Ténis em Portugal Assim, no dia 24 de Outubro de 1980, no 10º Cartório Notarial de Lisboa, constitui-se a primeira Associação de Ténis Regional de Portugal, com os clubes proponentes Club Internacional de Foot-Ball, Ténis Clube de Portugal, Clube de Ténis do Jamor, Clube Escola de Ténis de Oeiras, Desportivo Alberto Coronel e Sprill Clube. Foram ainda clubes aderentes o Lisbon Sports Club, Sport Lisboa e Benfica e Grupo Desportivo do Banco do Fomento Nacional. MOMENTO 2 Dezembro de 1980 – O Arranque A 10 de Dezembro de 1980, nas instalações do CIF, em Lisboa, é realizada a primeira Assembleia Geral para a eleição dos primeiros Corpos Gerentes, com a presença de 18 clubes, tendo tomado posse como Presidente da Direcção o Eng. J. Gomes da Costa e Presidente da Mesa da Assembleia Geral o Dr. Niny dos Santos.

Momento 2

1980-1983 – O Início A ATL – Associação de Ténis de Lisboa instala-se na Rua Arco do Cego, em Lisboa conjuntamente com a FPT – Federação Portuguesa de Ténis. Mais tarde, em 1983, a FPT e a ATL mudam-se para as Instalações Municipais de Monsanto.

Momento 3

1983-1997 – A Independência Em 1987, a FPT – Federação Portuguesa de Ténis abandona as Instalações Municipais de Monsanto. Até 1997, a ATL, implementa o Projecto de Realizações Desportivas, baseado nos Calendários Regional e Nacional.

Momento 4

1997-1999 – A Consolidação De 1997 a 1998, a ATL foi cumprido todas as suas obrigações estatutárias, tendo conhecido um grande crescimento. Os números não deixam quaisquer dúvidas. Assim, de 1997 a 1998, o crescimento de atletas é de 13%,isto é, de 1865 para 2105 atletas. Quanto aos clubes o crescimento é também assinalável. De 60 em 1997, passam para 82 em 1998.

Momento 5

1999-2001 – A Nova ATL Assim, em 1999 é concebido um Plano Estratégico que prevê um investimento de 80,000 contos no sentido de se modernizar as Instalações de Monsanto. Sem qualquer subsídio estatal ou camarário, a Direcção da ATL criou um Projecto de Engenharia Financeira, consolidado em acordos de exploração com os concessionários Desportivo e Restauração, permitindo a reconstrução do Parque de Ténis, cobertura de 2 courts, e a total electrificação do Complexo Desportivo, possibilitando a utilização das instalações durante a noite. No âmbito da restauração é edificado um “novo” restaurante, tornando o espaço de Monsanto mais agradável. Em 25 de Junho de 2001, é inaugurado pelos Presidentes da FPT e ATL, respectivamente Engº Pedro Coelho e Dr. Santos Serra a nova Sede, em edifício totalmente reconstruído, situado dentro do complexo. Em Novembro de 2001 a ATL representa o valor mais elevado, em termos de associativismo, 82 Clubes e cerca de 2600 Atletas federados fazem com que a ATL seja a 1ª Associação de Ténis do país. Em 30 de Novembro, com o apoio da Câmara Municipal de Oeiras e Fundação do Desporto é realizada a 1ª Gala do Ténis Regional de Lisboa, evento destinado a galardoar os campeões da ATL.

Momento 6

2001-2005 – A Reestruturação da ATL Em 2001 é iniciado um Plano de Reestruturação da ATL, criando-se uma nova imagem de marketing, introduzindo-se novas ferramentas de gestão, com destaque para a informática e webização. Aplica-se na gestão operacional o conceito de management por objectivos, e é dado um impulso importante às áreas técnicas, formação e marketing. Em 2005, com o apoio da CML – Câmara Municipal de Lisboa e Patrocinadores ATL, é comemorado com destaque os 25 anos da ATL.

Momento 7

2005-2010 – A Expansão e o Desenvolvimento da ATL Após a consolidação da reestruturação da ATL, novo salto qualitativo e quantitativo se processa. É introduzido a área de Fomento, com estrutura própria, fazendo a ligação com o Desporto Escolar e de Bairro, aumentando significativamente a base de recrutamento de novos tenistas. É criado um novo clube dirigido aos novos praticantes – Clube Ténis para Todos. E os resultados estão visíveis… Cerca de 8500 atletas (mais do que 300% relativo a 2005), mais do que 50% dos títulos nacionais, com cerca de 100 clubes activos.

Ir para a barra de ferramentas